Hora certa:
 

  • Probians

Artigos

Câncer de Próstata

Dra. Silvana Maria Trippi Moraes Gotardo

A próstata é uma glândula masculina, que pesa cerca de 20 gramas, e secreta fluidos que compõem parte do sêmen. Este fluído é responsável pelo odor característico do sêmen e por neutralizar  o pH do sêmen, ajudando na sobrevivência do espermatozóide e também na sua motilidade.
Esta glândula está situada na pelve, abaixo da bexiga. Os tamanhos da próstata são variáveis, sendo que os maiores diâmetros da próstata, em indivíduos sadios, são aproximadamente 3 x 2 x 4 cm. Podemos compará-la a uma noz.
Não se sabe ainda com exatidão a causa do câncer de próstata. Pesquisas sugerem uma combinação de fatores hormonais e genéticos. Alguns hábitos alimentares e condições ambientais também são fatores de risco.
A maior parte dos cânceres de próstata cresce lentamente sem apresentar sintomas. Com o decorrer do tempo começam a surgir dificuldades para expelir a urina, jato urinário fraco ou aumento do número de micções. Estes sintomas são comuns nos casos de crescimento benigno, de modo que a presença deles não indica necessariamente a existência de câncer, mas exige, no mínimo, uma avaliação médica.

Os fatores de risco que aumentam a chance da pessoa desenvolver a doença são:

Idade acima dos 50 anos: 80% dos casos ocorrem em homens a partir desta idade;
Raça negra: A doença tem maior incidência na raça negra;
Alimentação inadequada: dieta rica em gorduras e pobre em vegetais e frutas baixam as defesas do corpo contra o câncer;
Vida sedentária: A falta de exercícios físicos regulares e o peso acima do normal aumentam os riscos;
Hereditariedade: Se algum parente próximo tiver câncer duplica sua chance de desenvolver um.

O diagnóstico é feito através de:

PSA - Deve ser realizado anualmente, a partir dos 45 anos, através de um exame de sangue, onde será medida a quantidade de antígeno prostático (ingrediente do sêmen). Quando muito elevada, de acordo com a idade, pode indicar anormalidade no órgão, como também câncer de próstata.

Ultrassom transretal - Detecta tumores pequenos ou localizados em áreas da próstata não alcançadas pelo toque retal.

Toque Retal - Deve ser feito uma vez por ano pelo médico. É indolor e rápido, podendo indicar a presença de alguma área irregular ou anormalidade.
Esse teste também detecta o câncer em homens que ainda apresentam níveis normais de PSA.

Biópsia - Retirada de uma amostra de tecido de várias partes da próstata para confirmar a doença e saber em que estágio ela se encontra.

O tratamento pode ser :
Observação - Opção para homens de idade avançada, com câncer confinado na próstata e de crescimento lento. Através de exames periódicos de PSA o médico irá acompanhar a evolução do caso.

Cirurgia - A prostatectomia radical (retirada de toda a próstata) é indicada para os tumores malignos iniciais restritos à próstata, que ainda não tenham infiltrado a cápsula prostática (camada externa) ou órgãos adjacentes como: bexiga, uretra, musculatura perineal, reto e vesículas seminais.

Radioterapia - expõe áreas cancerosas à pequenas quantidades de radiação, exterminando o câncer. É mais utilizada em tumores avançados que não tenham condições de serem removidos pela cirurgia ou mesmo casos iniciais em que o paciente não tenha condições clínicas mínimas de ser operado.

Terapia Hormonal - utiliza medicamentos para bloquear a produção de hormônios masculinos e desacelerar o crescimento do câncer. É mais eficaz quando utilizada em combinação com a radioterapia, em casos já avançados.

Considerações:
A partir dos 40 a 45 anos, todo homem deve procurar um urologista anualmente para fazer uma avaliação clínica da próstata, ainda que esteja se sentindo bem e não tenha histórico de câncer na família. Essa avaliação consiste no toque retal - dada a proximidade da próstata com o reto -, um exame indolor que permite ao médico identificar possíveis  lesões na região. Além disso, a Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que, nessa faixa etária, todo homem realize um exame de sangue para dosar o Antígeno Prostático Benigno (PSA), substância que, quando apresenta níveis aumentados no organismo masculino, pode indicar problemas prostáticos.

Dra.Silvana Maria Trippi Moraes Gotardo é oncologista, especialista em radioterapia e diretora-médica do Grupo Oncoclin.
E-mail: oncoclin@oncoclinonline.com.br
 
 
 

SnifDoctor é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifDoctor é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifdoctor.com.br. Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifDoctor, pelo e-mail dpm@dpm.srv.br

Seu IP: 3.235.107.209 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)