Hora certa:
 

  • Breda

Artigos

O perigo dos medicamentos Z para pacientes com demência

Rubens de Fraga Júnior

Medicamentos indutores do sono, conhecidas como "drogas Z", estão associadas a um risco maior de quedas, fraturas e derrames entre pessoas com demência - de acordo com pesquisas da Universidade de East Anglia

Os distúrbios do sono são comuns entre pessoas com demência e o impacto para os pacientes e suas famílias é significativo.

Até o momento, não há tratamentos eficazes comprovados disponíveis, no entanto, as pessoas com demência costumam receber medicamentos Z (zopiclona, zaleplon e zolpidem).

Mas um novo estudo publicado hoje revela que doses mais fortes dessas drogas estão associadas a um risco aumentado de efeitos adversos.

Esses efeitos adversos foram considerados semelhantes ou maiores do que os de benzodiazepínicos em doses mais altas - que também são usados para tratar distúrbios do sono, e são conhecidos por terem vários efeitos adversos.

O professor Chris Fox, da Escola de Medicina de Norwich, disse: "Até 90% das pessoas com demência sofrem distúrbios do sono e isso tem um grande impacto em sua saúde física e mental, bem como de seus cuidadores.

"Os medicamentos Z são comumente prescritos para ajudar as pessoas a dormir - no entanto, esses medicamentos nunca foram licenciados para demência e foram associados a eventos adversos, como quedas e riscos de fratura em idosos.

"Queríamos descobrir como eles afetam as pessoas com demência, que frequentemente são prescritos para ajudar nos distúrbios do sono."

A equipe analisou dados de 27.090 pacientes na Inglaterra com diagnóstico de demência entre janeiro de 2000 e março de 2016. A idade média dos pacientes era de 83 e 62 por cento eram mulheres.

Eles analisaram os eventos adversos de 3.532 pacientes que haviam recebido medicamentos Z e os compararam a pessoas que sofriam de distúrbios do sono aos quais não havia prescrição de sedativos e a pacientes que haviam recebido benzodiazepínicos.

Eles também verificaram se a dosagem do medicamento Z desempenhou um papel nos resultados adversos.

O professor Fox disse: "Estudamos uma série de resultados adversos, incluindo fraturas, quedas, trombose venosa profunda, acidente vascular cerebral e morte - durante dois anos. E estávamos particularmente interessados em ver se doses mais altas levavam a resultados piores."

Drogas Z e benzodiazepínicos em doses mais altas foram definidas como prescrições equivalentes a> 7,5mg de zopiclona ou> 5mg de diazepam por dia.

"Para os pacientes prescritos com drogas Z, 17% receberam doses mais altas. E descobrimos que esses pacientes com doses mais altas corriam mais risco de quedas e fraturas, especialmente fraturas de quadril e derrame, em comparação com pacientes que não estavam tomando nenhum medicamento por distúrbios do sono ", disse o professor Fox.

Fornecido pela University of East Anglia.
'Adverse effects of Z-drugs for sleep disturbance in people living with dementia: a population-based cohort study' está publicado no the journal BMC Medicine on November 24, 2020.

Rubens de Fraga Júnior é Especialista em geriatria e gerontologia. Professor titular da disciplina de gerontologia da Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná.

 

Artigos

ver tudo

Banner SBH

Banner Snifbrasil

Banner DPM


SnifDoctor é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifDoctor é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifdoctor.com.br. Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifDoctor, pelo e-mail dpm@dpm.srv.br

Seu IP: 3.239.242.55 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)