Hora certa:
 

  • Breda

Atualidades

ENTREVISTA COM DR. SALMO RASKIN, DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE GENÉTICA MÉDICA: CÉLULAS-TRONCO - A MEDICINA A SERVIÇO DA HUMANIDADE

Mesmo com a rejeição do pedido de inconstitucionalidade do artigo do Projeto de Biossegurança, que permite as pesquisas com células-troncos embrionárias, esse é um assunto que continua gerando muitas divergências no mundo.
O fato é que o Brasil deu um passo muito importante, criando uma legislação para o assunto e permitindo o uso de CT embrionárias sob certas condições. Mas o que são as CT e quais benefícios podem trazer à humanidade? Para esclarecer melhor os leitores, Dr. Salmo Raskin,  Médico, Geneticista e Presidente da Sociedade Brasileira de Genética Médica, explica com propriedade o assunto.
 
O que são células-tronco?
Dr. Salmo – Inicialmente, convém ressaltar que existem células-tronco adultas e células-tronco embrionárias. A diferença é a sua origem. As células-tronco embrionárias têm a sua origem na fecundação, ou seja, logo após a formação de uma nova célula, proveniente da união do óvulo com o espermatozóide. Essa nova célula, chamada de zigoto, começa a se dividir formando o embrião. Ainda no estágio de 100 células, estas têm o potencial de transformar-se em qualquer célula do corpo (neurônios, células do pâncreas, do sangue, dos rins etc). Já as células-tronco adultas são aquelas presentes em células já especializadas, ou seja, que já são parte de um tecido específico (células da pele, dos rins, dos pâncreas, do sangue do cordão umbilical etc). Estas, além de mais difíceis de encontrar por serem adultas, não possuem potencial para se transformar em qualquer célula do corpo.
O sangue do cordão umbilical também possui células-tronco. Entretanto, também já são especializadas (adultas) e, dessa maneira, aparentemente não possuem a capacidade de se transformar em qualquer tecido do corpo, somente em alguns. Além disso, sua capacidade de divisão é limitada.
 
Quando e como começaram as pesquisas de células-tronco no mundo?
Dr. Salmo – Em humanos, de maneira mais eficiente, após os primeiros trabalhos publicados por Thompson e seus colaboradores, em 1998.
 
Qual o atual estágio das pesquisas nessa área hoje no mundo?
Dr. Salmo – No que se refere às células-tronco (CT) embrionárias, o estágio é de pesquisa em animais e em células de humanos em laboratório. Já as pesquisas com CT adultas já estão mais avançadas, pois não têm impedimentos éticos e menos obstáculos referentes à segurança.
 
Como o Brasil está posicionado frente a essa questão? Existem pesquisas nessa área no Brasil?
Dr. Salmo – O Brasil deu um passo muito importante legislando o assunto e permitindo o uso de CT embrionárias sob certas condições. Fazemos parte do primeiro time mundial, mas para permanecermos nesse grupo, a sociedade brasileira terá de compreender a importância da pesquisa científica para o desenvolvimento do País.
 
Como é hoje (ou deve) ser aplicada essa terapia?
Dr. Salmo – Aplicação prática acontece hoje só em alguns casos raros, com CT adultas.
 
Existem categorias de células-tronco? Quais são e quais as diferenças de cada categoria?
Dr. Salmo – Existem células-tronco adultas e células-tronco embrionárias. A diferença é justamente sua origem.
 
Hoje, o que diz a legislação (biossegurança) nessa área (no Brasil e no mundo)?
Dr. Salmo – Varia de país para país. Alguns países permitem o uso de CT embrionárias, sempre sob certas condições, como por exemplo, o uso de embriões já congelados em clínicas de reprodução assistida. Esse é o caso do Brasil.
 
Quais os pontos mais controversos dessa questão?
Dr. Salmo – O fato de boa parte da sociedade acreditar que um embrião de quatro a cinco dias pós-fecundação tem vida própria.
 
Quais os benefícios dessa terapia para a humanidade? Quais doenças incuráveis poderão ser curadas ou evitadas?
Dr. Salmo – Atualmente, os cientistas estão pesquisando e descobrindo como é que as células-tronco conseguem se transformar e formar as células especializadas (adultas) de cada tecido. Os estudos estão tentando fazer com que essas células se tornem células de diversos órgãos, inclusive as próprias células do pâncreas. Assim sendo, um dia talvez possamos pegar as células dos embriões, colocar em um laboratório e deixá-las se dividirem para se transformarem em milhares de células como as de qualquer outro órgão.
 
Existem riscos para a saúde? Quais?
Dr. Salmo – Desenvolvimento de câncer nas aplicações de CT embrionárias.
 
O que precisará ser feito ou investido nas várias esferas –governamental, privada etc. – para que o Brasil desponte também nessa área, como aconteceu, por exemplo, com o desenvolvimento da política de saúde governamental para o tratamento da AIDS, setor que o Brasil é destaque mundial?
Dr. Salmo – Basta que a sociedade brasileira compreenda a importância da pesquisa científica para o desenvolvimento do País.
 
 Até que ponto esse tipo de terapia será acessível à população de um modo geral? Não será uma terapêutica elitista? Quais as pessoas e de que classes sociais se beneficiarão com essa descoberta?
Dr. Salmo – A princípio, no dia em que todas as barreiras científicas e éticas forem vencidas, parece que a aplicação será bastante simples e, portanto, barata e disponível a toda população.
 
Na sua opinião, qual será o futuro nessa área no Brasil e no mundo? Quais outros avanços serão possíveis a partir do desdobramento de pesquisas nessa área?
Dr. Salmo – Uma nova era para a medicina, uma medicina realmente regenerativa, com aumento da expectativa e da qualidade de vida.

SnifDoctor é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifDoctor é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifdoctor.com.br. Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifDoctor, pelo e-mail dpm@dpm.srv.br

Seu IP: 18.234.255.5 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)