Hora certa:
 

  • Jornal SBC

Atualidades

ENTREVISTA COM O PEDIATRA DR. MOISES CHENCINSKI: DOENÇAS RESPIRATÓRIAS DE INVERNO

O inverno já está quase indo embora, mas as doenças respiratórias continuam sendo um problema para muitas pessoas, especialmente em dias mais frios. Mas, com tantas variações na temperatura em São Paulo durante o dia, calor, frio, nublado e chuvoso, que está difícil escapar dessas enfermidades. O pediatra e homeopata Moises Chencinski comenta essas doenças de uma maneira muito simples:

1. Afinal, porque as doenças respiratórias se agravam durante o inverno?
Essas doenças são mais frequentes no inverno simplesmente pela tendência que temos de nos aglomerar em lugares fechados e mal ventilados, onde as pessoas ficam muito próximas, facilitando assim, a transmissão de vírus e bactérias de umas para as outras.

2. Quais são essas doenças?
As doenças mais comuns nesta época são: rinite, sinusite, asma e pneumonia. Entenda cada uma delas:
- Rinite: É uma inflamação das mucosas do nariz que aflige tanto adulto quanto crianças. Existem dois tipos de rinite: a alérgica e a não-alérgica. A rinite alérgica (a mais comum) é causada geralmente por alérgenos presentes no ar, como o ácaro, mas também pode ser provocada por produtos químicos, cigarros e remédios. A não-alérgica é geralmente causada por inflamação ou por problemas na própria anatomia das vias nasais.
- Sinusite: É uma inflamação nas cavidades existentes ao redor do nariz, - os seios paranasais – muitas vezes associada a um processo infeccioso. As causas mais comuns que podem desencadear a sinusite são: virais, bacterianas e alérgicas. Essa doença pode ser aguda, que dura quatro semanas ou menos, subaguda, que dura entre 4 e 8 semanas, crônica, que dura mais de oiot semanas e pode perdurar por meses ou até anos, e recorrente, que são vários ataques de sinusite aguda durante um ano.
- Asma: É uma inflamação crônica das vias aéreas que determina o seu estreitamento, causando dificuldade respiratória, tornando-as sensíveis a estímulos tais como alérgenos, irritantes químicos, fumaça de cigarro, ar frio ou exercícios físicos. Essa obstrução à passagem de ar pode ser revertida espontaneamente ou com uso de medicações.
- Pneumonia: É uma inflamação e infecção dos pulmões, local onde ocorrem as trocas gasosas, causado por bactérias, vírus, fungos e outros agentes infecciosos ou por substâncias químicas. Na pneumonia os alvéolos (onde se realiza a troca de gás carbônico por oxigênio) se enchem de pus, muco e outros líquidos, o que impede o seu funcionamento adequado. O oxigênio pode não alcançar o sangue, e sem oxigênio suficiente, as células do corpo não funcionam adequadamente.

3. E gripes e resfriados. Como distinguir essas doenças?  
Gripe e resfriado são doenças virais, que afetam as vias aéreas superiores (nariz, laringe, faringe, etc), ocasionalmente acometendo as vias aéreas inferiores (brônquios e pulmões). Porém gripe e resfriado são doenças distintas. O resfriado é causado por mais de 200 vírus diferentes, já a gripe é causada pelos vírus influenza e parainfluenza. No resfriado a febre é rara, e a doença dura cerca de cinco a sete dias. Já na gripe, em geral, um dos sintomas é febre alta, durando três a quatro dias e a doença dura cerca de uma a duas semanas. Para evitar o contágio de gripe é sempre aconselhável lavar as mãos freqüentemente, especialmente em tempos de epidemia de Gripe A.

4. Em que sentido a poluição agrava os problemas de saúde? O aumento da poluição no ar agrava os problemas respiratórios. Entre os poluentes atmosféricos se incluem o monóxido de carbono, o ozônio, o dióxido de enxofre, os óxidos de nitrogênio. Nos grandes centros urbanos, a poluição é visível: é só olhar no horizonte e ver um cinturão escuro. Quem mora em São Paulo sente a diferença todos os dias. Esse é o ar que respiramos e que provoca reações de nossas vias aéreas, pela sua irritação, podendo levar a processos inflamatórios.

5. Por que é comum, nesta estação, idosos e crianças contraírem essas doenças com mais frequência?
Temos a tendência de nos isolarmos no frio. Crianças ficam em escolinhas e berçários, freqüentam e brincam entre si em ambientes mais fechados e estão com o sistema imunológico ainda em formação; e os idosos ficam no quarto ou em abrigos também mais fechados e apresentam seu sistema imunológico já “cansado”. Isso provoca maior propagação de gripes e resfriados.

6. Quais são as dicas para nos mantermos livre de doenças respiratórias?
É praticamente impossível estar livre e imune às doenças respiratórias durante a vida, mas aqui vão algumas sugestões: não fume; se fumar, pare o quanto antes! Não use produtos químicos fortes na limpeza de casa, evite locais com mofo, mantenha uma boa hidratação e uma boa alimentação. Sigam o calendário de vacinação específico (criança, adolescentes, adultos e terceira idade) E o mais importante, nunca se automedique e nem se ‘autodesmedique’. Sempre procure um médico em caso de qualquer doença.

Dr. Moises Chencinski é médico pediatra e homeopata, autor dos livros "Homeopatia- mais simples do parece" e “Gerar e Nascer – um canto de amor e aconchego”.
 
 

Artigos

ver tudo

Banner SBH

Banner Snifbrasil

Banner DPM


SnifDoctor é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifDoctor é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifdoctor.com.br. Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifDoctor, pelo e-mail dpm@dpm.srv.br

Seu IP: 3.234.214.179 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)