Hora certa:
 

Noticias

Fato ou fake: saiba mais sobre a quimioterapia oral para câncer de pulmão

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) indicam que o câncer de pulmão é a neoplasia mais incidente no mundoi. Em 2018, foram mais de 2 milhões de casos. Neste mesmo ano, no Brasil, o câncer de pulmão foi o responsável pelo maior número de mortes por câncer [i].

Dentre os principais fatores de risco para o câncer de pulmão, o cigarro é, de longe, o mais importante e está associado a 85% dos casos [ii]. A exposição à poluição do ar, as infecções pulmonares de repetição, a deficiência ou excesso de vitamina A, a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e a história familiar são outros fatores de risco para o desenvolvimento da doença [ii].

Uma das formas de tratamento do câncer de pulmão é chamada de quimioterapia oral. Abaixo, o Dr. Carlos Teixeira esclarece alguns fatos e fakes sobre o tema.

Atualmente o câncer pode ser tratado com medicamentos orais?

FATO. Nos últimos anos houve um fantástico progresso nos tratamentos para o câncer. Atualmente estão disponíveis medicamentos tomados por via oral, tão eficazes quanto os medicamentos injetáveis. Os tratamentos orais, entretanto não estão disponíveis para todos os tipos de câncer e apenas o médico oncologista pode indicar o melhor tratamento para cada paciente.

É seguro realizar a quimioterapia oral

FATO: Sim, a quimioterapia oral é segura e eficaz. O médico especialista avalia os casos em que é possível indicar esse tipo de tratamento e é responsável por acompanhar a evolução do paciente, assim como acontece nas outras terapias disponíveis para o tratamento do câncer de pulmão.

A quimioterapia oral é mais fraca do que a quimioterapia injetável.

FAKE: Não é verdade. A medicação oral já está consolidada e tem seus resultados comprovados. Estudos clínicos demonstraram que a quimioterapia oral pode ter maior eficácia do que a terapia endovenosa, para determinados tipos de câncer.

Realizar o tratamento em casa pode ser mais confortável para o paciente.

FATO: Sim, o tratamento oral agrega conveniência e comodidade à terapia contra o câncer de pulmão. As medicações injetáveis são realizadas em ambiente hospitalar ou em serviços de infusão. Diante do cenário de pandemia do novo coronavírus e da recomendação de isolamento social, realizar o tratamento em casa confere maior segurança para os pacientes oncológicos, considerados um público mais vulnerável às complicações da Covid-19.

Em alguns casos, a quimioterapia oral pode substituir a intravenosa.

FATO [iii]: Sim, porém somente o médico especialista pode fazer esta avaliação e recomendar a melhor opção de tratamento para o paciente.


=11pti-=11pthttps: / /www .sboc .org .br /sboc-site /revista-sboc /pdfs /22 /artigo10 .pdf https://gco.iarc.fr/
=11ptii-=11pthttps://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-pulmao
=11ptiii-=11pthttps://www.oncoguia.org.br/quimioterapiaoral/faq.php
=11ptCódigo Veeva: MPR-BR-101309 / Novembro 2020 
 

SnifDoctor é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifDoctor é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifdoctor.com.br. Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifDoctor, pelo e-mail dpm@dpm.srv.br

Seu IP: 3.238.184.78 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)