Hora certa:
 

Noticias

Especialista em coluna alerta sobre cuidados com exageros no ‘Projeto Verão’

Com a chegada das férias e do verão é comum pessoas que se submetem a protocolos exagerados de perda de peso, mesmo durante a pandemia. No entanto, especialistas alertam sobre os cuidados para evitar danos na coluna para quem começa a praticar atividades físicas sem supervisão.

Segundo o médico ortopedista especialista em cirurgia de coluna, Dr. Antônio Krieger, se manter ativo promove o fortalecimento do "escudo muscular" que estabiliza a coluna e ajuda a prevenir dores e lesões no futuro.

"Mesmo para quem está em isolamento, em casa, na praia ou no campo é preciso evitar uma desidratação precoce do disco da coluna e priorizar que os movimentos sejam feitos de maneira harmônica e mecanicamente impecável, para evitar o desenvolvimento de quadros de dor", explica o ortopedista.

Para os próximos meses, no entanto, o ortopedista destaca que devemos tomar cuidado com o "projeto verão" e a prática de exercícios intensos sem o preparo adequado. "A nossa saúde é um projeto para a vida toda e não para dois ou três meses de verão", afirma Krieger.

Segundo o professor de Educação Física Rafael Ramos, todo e qualquer resultado, seja com foco na prevenção de lesões, reabilitação ou estético, só vai acontecer em médio e longo prazo. "É necessário um planejamento e nada melhor do que a ciência da educação física, através de um bom profissional, para organizar de forma individualizada o progresso dessa pessoa. Ter ajuda de um profissional garante um resultado mais rápido e mais seguro", comenta Ramos.

Exercícios para todas as idades

Segundo as diretrizes do American College of Sports Medicine‎ (ACSM) todos devem se movimentar a qualquer hora e em qualquer lugar.

A primeira recomendação é que crianças de três a cinco anos devem se movimentar e praticar exercícios, mesmo que lúdicos, por pelo menos três horas diariamente. Os benefícios são notados no desenvolvimento cognitivo, psicomotor e físico dessas crianças.

Já dos seis aos dezessete anos, a ACSM recomenda uma hora de exercício físico diário moderado ou intenso como jogar futebol, correr e andar de bicicleta. O hábito diminui os riscos de desenvolver obesidade, hipertensão e diabetes na vida adulta além de melhorar a densidade muscular e óssea.

Nos adultos, de 18 a 65 anos, o colégio americano de medicina esportiva recomenda de 150 a 300 minutos de atividade por semana moderadas ou intensas. Como moderadas estão bicicleta e natação. Atividades intensas são o futebol, lutas, musculação e crossfit.

Em idosos, a prática de atividades físicas também colabora para o aumento da densidade óssea, o que diminui os riscos de osteoporose ou fraturas em caso de queda, diminui os riscos do Alzheimer e perda de cognição.

Na última atualização, o ACSM destacou a importância de atividades resistidas - aquelas que requerem força e levantamento de pesos - para adolescentes e adultos. "A evidência é que exercícios físicos resistidos, que exijam mais da nossa musculatura, também trazem benefícios físicos e musculares que melhoram nosso metabolismo. "Não existe um esporte vilão. O vilão é o sedentarismo", finaliza Krieger.

Artigos

ver tudo

Banner SBH

Banner Snifbrasil

Banner DPM


SnifDoctor é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifDoctor é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifdoctor.com.br. Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifDoctor, pelo e-mail dpm@dpm.srv.br

Seu IP: 3.227.247.17 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)