Hora certa:
 

Noticias

Tumores Neuroendócrinos: especialista esclarece os mitos e verdades

Em novembro, é lembrado como o dia da Conscientização do Tumor Neuroendócrino. A data tem a finalidade de reforçar o conhecimento da população sobre a doença, principalmente por se tratar de um tipo raro de câncer. Também conhecido pela sigla TNE no Brasil, essa doença é caracterizada por um tumor que pode acontecer em qualquer área do corpo, sendo as mais comuns o trato gastrointestinal, pâncreas e pulmões, podendo ser também encontrados em qualquer lugar do corpo e se espalharem para o fígado e ossos.

Esse câncer atinge homens e mulheres de qualquer idade e se inicia pelo desenvolvimento e crescimento de forma incontrolável de células do sistema neuroendócrino, que é responsável pela liberação de hormônios no organismo e regulagem da função de diferentes órgãos. A incidência deste tipo de tumor é de 7 em cada 100.000 pessoas.

Por ser uma doença rara, a falta de estudos e informações sobre esse tipo de tumor afeta tanto os médicos como pacientes. Por isso, conversamos com a Dra. Aline Chaves Andrade, médica oncologista e membro titular da sociedade de oncologia clínica, para nos esclarecer os mitos e verdades dos Tumores Neuroendócrinos:

É um câncer agressivo?

Mito. Na maioria dos casos ele cresce lentamente e não tem comportamento agressivo, o que não significa que ele não seja maligno e que não vai espalhar para outros órgãos. Por isso, na maioria dos casos, pode demorar anos para um diagnóstico e para o surgimento de sintomas. Vale lembrar, porém, que existem vários tipos de tumores neuroendócrinos e há um subtipo classificado como carcinoma neuroendócrino que tem comportamento bem mais agressivo e requer tratamentos mais agressivos também.

Todo paciente com TNE tem a síndrome carcinoide?

Mito. A síndrome carcinoide é um grupo distinto de sintomas que algumas pessoas com TNEs podem ter quando os tumores no sistema gastrointestinal se espalham para outras partes do organismo, principalmente para o fígado. Os principais sintomas dessa condição incluem diarreia crônica, rubor e ondas de calor da pele ocasionais (especialmente do rosto), dor no estomago ou desconfortos abdominais, problemas cardíacos, como palpitações, por exemplo.

A síndrome carcinoide afeta uma parte dos pacientes com TNEs GI, principalmente os de origem intestinal e com metástase no fígado. Pessoas com síndrome carcinoide podem apresentar esses sintomas de forma inesperada ao longo do tempo, uma vez que os hormônios podem ser produzidos em qualquer momento, afetando a qualidade de vida do paciente e podendo resultar em um problema cardíaco sério, chamado cardiopatia carcinoide. Daí a importância de reconhecer seus sintomas e iniciar o tratamento rápido. 

Devemos lembrar que a síndrome carcinoide é a mais comum, mas não é a única que pode ocorrer. No caso dos tumores pancreáticos é mais comum a secreção de substâncias como gastrina e insulina, podendo gerar sintomas como dor de estômago, diarreia e crises de hipoglicemia.

Os TNEs são confundidos com outras doenças?

Verdade. Pois alguns desses tumores têm seus sintomas semelhantes a outras doenças, como a síndrome do intestino irritável, crises de asma e ansiedade, doenças inflamatórias intestinais, úlcera péptica, gastrite ou menopausa.

A cirurgia é o único tratamento para os tumores neuroendócrinos?

Mito. O tratamento do câncer neuroendócrino depende principalmente da localização do tumor, se o câncer se espalhou para outras áreas do organismo e se o tumor está secretando hormônios responsáveis pelos sintomas. A cirurgia, sempre que possível, deve ser realizada se não acarretar riscos e complicações aos pacientes. Tratamentos médicos são utilizados para atenuar os sintomas e para controlar o crescimento do tumor.

A radioterapia raramente é utilizada e a quimioterapia é usada somente para casos selecionados, pois não se trata do tratamento padrão para tumores menos agressivos, em que podemos utilizar injeções mensais de análogos da somatostatina para o controle das síndromes ou do crescimento tumoral ou ainda usar medicamentos orais para seu tratamento sistêmico. Há casos em que não é necessário tratamento medicamentoso, mas o paciente deverá ser monitorado regularmente.

A dieta e a nutrição têm um papel importante para quem é diagnosticado com TNE?

Verdade. Os tumores neuroendócrinos podem interferir nos hábitos alimentares e na digestão. Alguns TNEs podem, ainda, afetar a capacidade do organismo de extrair nutrientes do alimento, levando a deficiência de algumas vitaminas e minerais. 

SnifDoctor é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifDoctor é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifdoctor.com.br. Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifDoctor, pelo e-mail dpm@dpm.srv.br

Seu IP: 34.228.229.51 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)