Hora certa:
 

Noticias

Campanha da Resistência Bacteriana alerta sobre o uso indevido de antibiótico

Para alertar a população sobre o uso indevido de antibióticos, a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF) promove a Campanha da Resistência Bacteriana, que acontece de 22 a 26 de novembro, em conformidade com a campanha promovida pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Um estudo britânico, liderado pelo economista Jim O’Neill, apontou que o cenário global tende a ficar cada dia mais preocupante, devido à resistência bacteriana aos antibióticos. De acordo com o levantamento, 700 mil pessoas morrem a cada ano no mundo, por conta das infecções causadas por bactérias resistentes.

Na maioria dos casos, bastam 24 horas de coriza, dor de garganta ou tosse para as pessoas procurarem um médico pedindo antibiótico. Mas o que muitas pessoas não sabem é que o uso indevido do medicamento pode ocasionar outros problemas de saúde. Diante deste cenário, o médico otorrinolaringologista e membro da ABORL-CCF, Geraldo Druck, explica que, quanto mais as pessoas usarem antibióticos indevidamente, mais aumento da resistência bacteriana elas terão.

"Com isso, em 2050, poderemos viver situações como a fase pré-antibióticos". Há estudos que demonstram que uma das principais razões pelas quais as pessoas tomam antibióticos é a dor de garganta. Entretanto, receitar antibiótico nesses casos é um erro, mas, ainda assim, acontece".

A eficácia dos antibióticos está associada diretamente ao agente causador da infecção, ou seja, nem todos os antibióticos podem ser usados para o tratamento de uma mesma infecção. Por isso, esses medicamentos devem ser utilizados apenas no combate a infecções bacterianas e de acordo com a prescrição médica - que também deve ser consciente.

Como diferenciar os quadros virais e bacterianos?

Coriza, congestão nasal, tosse ou rouquidão, associado à dor de garganta, pode ser diagnosticado como um quadro viral. Quando a dor é mais localizada, pode ser bacteriana. Placas na garganta podem fazer parte tanto do quadro bacteriano como do quadro viral.

"As pessoas chegam muito precoces para a consulta - às vezes com apenas 24 horas de sintoma. Nós, médicos, sabemos que o desejo dos pacientes é melhorar o mais rapidamente possível, entretanto, não podemos tomar medidas rápidas - com 24 ou 48 horas - pois o quadro pode ser bacteriano - e precisa ser tratado de forma específica", explica o doutor Geraldo.

Segundo o médico, os antibióticos devem ser usados, mas da forma correta, ou seja, nas doenças virais. É raro que uma criança ou adulto tenha doenças bacterianas. Já na idade escolar é mais frequente. Outro ponto de atenção é para os sintomas: quando a dor é mais localizada o quadro é sugestivo de etiologia bacteriana. "Ressalto que qualquer quadro deve passar por exames clínicos, para que tenhamos certeza se é um quadro bacteriano ou viral, para, assim, receitar a medicação correta."

Com o objetivo de ressaltar a importância da campanha para a conscientização do uso correto de antibióticos, a ABORL-CCF preparou uma aula específica sobre o tema, que será ministrada na 51ª edição do Congresso Brasileiro de Otorrinolaringologia, em Fortaleza. A aula será realizada no dia 26 de novembro, das 13h às 13h45, para os médicos participantes do evento.
 

SnifDoctor é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifDoctor é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifdoctor.com.br. Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifDoctor, pelo e-mail dpm@dpm.srv.br

Seu IP: 34.228.229.51 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)