Hora certa:
 

Noticias

Mitos e verdades sobre deficiência do hormônio do crescimento

O tamanho que uma criança vai ter na vida adulta depende, principalmente, da hereditariedade. Mas, a má alimentação, situações de estresse ou doenças podem influenciar o desenvolvimento. Há ainda crianças que apresentam deficiência na produção do chamado “hormônio do crescimento”, hormônio produzido na glândula hipófise que desempenha um papel central na modulação do crescimento do corpo, desde o nascimento até o final da puberdade1. Quando o organismo não o produz naturalmente, pode surgir a necessidade de iniciar um tratamento medicamentoso.
 
Pais que notam diferenças no desenvolvimento dos filhos em relação a crianças de mesma idade precisam ficar atentos. O endocrinologista Daniel Freire, gerente de assuntos médicos da Sandoz, esclarece o que realmente procede quando o assunto é deficiência do hormônio do crescimento. 
 
O tamanho da criança é influenciado pelos genes herdados dos pais - VERDADE
Adultos altos tendem a ter crianças altas. O contrário também é válido: pais baixos têm grandes chances de gerar crianças baixas.2

Não dá para ter ideia do tamanho que uma pessoa vai ter quando parar de crescer – MITO
É possível estimar a altura da criança usando uma fórmula matemática com base na altura dos pais. O resultado dessa expressão chama-se estatura "alvo".3

Uma criança menor do que as outras da mesma idade precisa necessariamente de hormônio do crescimento - MITO
Primeiro, é preciso saber se o indivíduo está dentro do crescimento considerado "normal". Os sinais que alertam para um crescimento inadequado são: uma curva de crescimento abaixo do padrão populacional ou inferior ao esperado para o padrão genético da família, a desaceleração do crescimento com relação à velocidade esperada para a idade, sexo e grau de desenvolvimento; e a previsão de estatura final abaixo da estatura alvo familiar. Em algumas situações, incluindo a deficiência comprovada na secreção de hormônio do crescimento, o especialista poderá tratar com injeções de hormônio do crescimento.4,5 
 
O crescimento pode ser afetado por coisas que acontecem nas vidas das crianças - VERDADE
Os motivos pelos quais algumas crianças não crescem adequadamente podem ter a ver com condições externas – em países em guerra, por exemplo, há maior dificuldade para encontrar alimentos próprios para o consumo. A vida em ambientes estressantes, famílias em circunstâncias desfavoráveis também são capazes de alterar a curva de crescimento.6
  
Uma criança diagnosticada com deficiência de hormônio do crescimento pode crescer normalmente sem uso de medicação - MITO
Crianças que não produzem hormônio do crescimento suficiente são baixas para sua idade. Geralmente, apresentam proporções corporais adequadas, aspecto facial e inteligência normais, mas, às vezes, parecem mais jovens quando comparadas aos colegas da escola. 
Para estas crianças, o tratamento com hormônio de crescimento tem como objetivos normalizar a altura durante a infância e permitir que seja alcançada a estatura normal na vida adulta. Além disso, melhorias metabólicas e sobre a composição corporal também podem ser observadas com o tratamento com o hormônio de crescimento.7
 
O hormônio do crescimento recombinante é fabricado o mais próximo possível do hormônio do crescimento humano de ocorrência natural - VERDADE
O hormônio do crescimento artificial é fabricado através de processos biotecnológicos especiais para ser quase idêntico ao hormônio do crescimento humano de ocorrência natural. Assim, sua ação no corpo é a mesma do hormônio natural, estimulando o crescimento dos ossos e músculos e também agindo no metabolismo de proteínas, carboidratos e minerais.8
Além do tratamento, os médicos recomendam que as crianças tenham uma vida saudável e o mais importante que corram, brinquem, pratiquem esportes e respeitem os limites do corpo, descansando quando se sentirem cansadas.9
 Referências¹Kato Y et al. Regulation of Human Growth Hormone Secretion and its Disorders. Intern Med 2002; 41(1):7-13;2Barstow C et al. Evaluation of Short and Tall Stature in Children. Am Fam Physician 2015; 92(1): 43-50)
3Barstow C et al.. Evaluation of Short and Tall Stature in Children. Am Fam Physician 2015; 92(1): 43-50) 
4Rose SR et al.. A General Pediatric Approach to Evaluating a Short Child. Pediatrics in Review 2005; 16(11): 410-420.
5Hintz RL. Growth hormone: uses and abuses. BMJ 2004; 328(7445): 907–908.  
6 Peck MN, Lundberg O.. Short stature as an effect of economic and social conditions in childhood. Social Sci Med 1995; 41(5): 733-738.
7GH Research Society. Consensus Guidelines for the Diagnosis and Treatment of Growth Hormone (GH) Deficiency in Childhood and Adolescence: Summary Statement of the GH Research Society.
J Clin Endocrinol Metab 2000; 85(11): 3990-3993.
8US FDA - Somatropin Information. Disponível em https://www.fda.gov/Drugs/DrugSafety/PostmarketDrugSafetyInformationforPatientsandProviders/ucm237839.htm. Acessado em set/18.

9 Healthy Children (from the American Academy of Pediatrics). How to get fit. Available at https://www.healthychildren.org/English/healthy-living/fitness/Pages/How-to-Get-Fit.aspx. Accessed October 2016. 

Artigos

ver tudo

Banner SBH

Banner Snifbrasil

Banner DPM


SnifDoctor é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifDoctor é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifdoctor.com.br. Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifDoctor, pelo e-mail dpm@dpm.srv.br

Seu IP: 3.91.79.74 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)