Hora certa:
 

Atualidades

ESPECIALISTA APONTA CINCO HÁBITOS QUE FACILITAM O SURGIMENTO DA MICOSE NO INVERNO

Alguns cuidados básicos diminuem as condições favoráveis a esta infecção
Com a chegada da temporada de inverno, é comum que as pessoas optem pelo uso de sapatos fechados, roupas e meias sintéticas, além de banhos excessivamente quentes, sempre com o objetivo de ter mais conforto térmico. No entanto, estes são alguns dos hábitos que podem criar condições favoráveis para o surgimento da micose, que atinge qualquer região do corpo, sendo porém, mais frequente em áreas com pouca ventilação, que sejam quentes e úmidas. Confira abaixo as dicas do Dr. Luiz Guilherme Martins Castro, coordenador da área de Dermatologia do Laboratório Fleury, Mestre em Dermatologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e Doutor em Dermatologia pela Universidade de São Paulo (USP), para ficar livre desta infecção.

        1. Quais são os cinco hábitos que mais favorecem o surgimento da micose?
Dr. Luiz Guilherme Martins Castro – replica watches Com o frio as pessoas adotam alguns hábitos que podem facilitar o surgimento da micose, entre eles, o uso de sapatos fechados, roupas e meias sintéticas; tomar banho em alta temperatura e não secar bem os dedos e outras dobras no corpo. Os sapatos fechados, assim como as roupas e meias sintéticas, aquecem, mas dificultam a absorção do suor, favorecendo a proliferação dos fungos. Por isso, é importante que a pessoa opte por roupas e meias de algodão, além de deixar o sapato ventilar após o uso e, preferencialmente, não utilizar o mesmo par por dias seguidos. No caso do banho, além da alta temperatura ser prejudicial à pele, cria um ambiente umidificado na casa, que é propício para o aparecimento de microorganismos. Já o ato de não secar locais como o vão entre os dedos dos pés, a virilha, a região abaixo das mamas e outras dobras do corpo, deixa a pele exposta à umidade, que aliada ao calor, pode causar a micose.

        2. Quais são os sintomas da micose?
Dr. Luiz Guilherme Martins Castro - Entre os primeiros sinais e sintomas da micose estão coceira, as alterações na pele - pequenas bolhas de água, descamação, vermelhidão e fissuras – e ardência. Para um diagnóstico mais preciso, é importante que seja consultado um médico especializado em Dermatologia.

        3. Como é realizado o tratamento da micose?
Dr. Luiz Guilherme Martins Castro - O tratamento da micose pode ser realizado, dependo do caso, com o auxílio de medicamentos de uso tópico, sendo aplicado diretamente na pele. É importante ressaltar que o tratamento precisa ser realizado de acordo com o ciclo sugerido em bula, utilizando o medicamento por um período de ao menos quatro semanas, sem interrupção, mesmo quando os sintomas aparentemente desaparecerem, desta forma, pode-se evitar a micose recorrente.

        4. O que é micose recorrente?
Dr. Luiz Guilherme Martins Castro – Micose recorrente é o termo utilizado quando esta infecção, que aparentemente foi tratada e curada, reaparece no mesmo local. Existem três fatores que favorecem a micose recorrente. O primeiro é quando a pessoa possui um problema de saúde que a predispõe a ter a infecção, como por exemplo, o caso de pacientes com diabetes, que tem uma imunidade mais baixa. O segundo seria o tratamento incorreto, quando a pessoa não completa todo o ciclo sugerido em bula. O terceiro se aplica às pessoas que não conseguiram modificar as condições da pele e continuam a manter os mesmos hábitos que as expõem aos fungos.  
 

SnifDoctor é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifDoctor é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifdoctor.com.br. Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifDoctor, pelo e-mail dpm@dpm.srv.br

Seu IP: 18.207.132.226 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)